terça-feira, 30 de novembro de 2010

Blog Oficial: Treinando seus filhos para a vida

Blog Oficial: Treinando seus filhos para a vida

Blog Oficial: Treinando seus filhos para a vida

Blog Oficial: Treinando seus filhos para a vida

Treinando seus filhos para a vida

"Pastorear um filho envolve investir a vida nele, através de uma comunicação aberta e honesta que expõe o significado e o propósito da vida."

Ensinar filhos é um desafio em duas frentes: diário e de longo prazo. Exige respostas imediatas e não pode prescindir de um bom planejamento, que leve em consideração alvos de médio e longo prazos.

É preciso encontrar soluções para situações inesperadas sem perder a consistência. Saber para onde se está caminhando, o que se deseja alcançar, que tipo de caráter os filhos cultivarão quando adultos. 

Sugere um processo que se inicia com o nascimento e perdura ao longo de toda a vida. Processo sujeito a avaliação, devendo ser testado, atualizado e corrigido diante de novas circunstâncias, de novos desafios.

Treinar os filhos para a vida é mais interessante e desafiador que treiná-los para qualquer esporte. Um bom treinamento produzirá um cidadão consciente, honesto, de caráter, capaz de fazer diferença na sociedade.

Como ensinar é algo importante, deixar para decidir na hora da crise o que fazer para educar não me parece uma boa idéia. O acaso não produzirá um treinamento consistente, o que não se pode aceitar em missão tão importante.

A missão dos pais é imensa. Preparar os filhos para serem homens e mulheres de bem não é tarefa fácil. É um privilégio dado por Deus poder contribuir tão decisivamente na formação do caráter de outras pessoas.

Somente nós pais podemos educar nossos filhos, somente nós podemos preparar nossos filhos para os desafios da vida. Não passe esta responsabilidade para outra pessoa. Professores, líderes de ministério e pastores, apenas auxiliam nesta caminhada.

Texto baseado na obra de Lúcio Cesar Menezes






domingo, 31 de outubro de 2010

Projeto Circo da Vida - Contenda, Pr

Nesta dia 30 de Outubro, estivemos participando do Projeto Circo da Vida, na cidade de Contanda, Pr.
Haviam cerca de 120 crianças, e 20 delas, entregaram sua vida à Jesus.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Sany Sam Blog Oficial: A simplicidade da Graça#links#links

Sany Sam Blog Oficial: A simplicidade da Graça#links#links

A simplicidade da Graça

Rev. Luis Alexandre Ribeiro Branco

"Ontem aconteceu uma coisa interessante, estava sentado na sala quando o telefone tocou, era do Brasil, da minha igreja mãe, na verdade meu pastor, querendo conversar comigo e saber mais sobre algumas das lutas pelas quais temos passado, a fim de orar por nós. Como não dava para conversar na sala, pois as meninas estavam aqui fazendo as suas algazarras diárias, fui para o quarto. Enquanto abria o coração e fazia a exposição das minhas lutas, percebi os olhinhos da minha filha de cinco anos a me observar, até que sumiram dali, e continuei a narrar a minha saga dolorida. Foi quando recebo um abraço forte nas pernas, dado por esta mesma filha.

Sem perceber o que se passava e com aquela insensibilidade de pai ocupado a mandei embora dali, mas ela voltou e agarrou-se mais forte ainda e me encarava olhando nos olhos com o sorriso mais lindo do mundo, mesmo assim não percebi o que se passava, e absorvido pela conversa ao telefone, narrava a minha dor com a bravura de um soldado ferido. Quando senti aqueles bracinhos magrelos enrolarem-se mais uma vez nas minhas pernas e o mesmo olhar e sorriso, foi quando percebi que ela também percebeu a minha dor. Ela estava ali, apertando a minha perna com o abraço mais forte que lhe era capaz e me encarava com um olhar e um sorriso que me comunicava uma esperança que já não sentia a dias.

Naqueles segundos entre um abraço na perna e uma palavra ao telefone descobri uma porta invisível que me levou diretamente a presença de Deus onde consegui compreender um pouquinho mais, só um pouquinho da sua graça. O abraço da minha filha e o seu sorriso lindo penetraram a minha alma, soltaram cadeias que me prendiam, esbofetearam os carrascos que me maltratavam. Naquela hora minha filha, com toda a sua simplicidade, era uma mensageira do Deus eterno que me dizia: “Não tenha medo, conheço as tuas lutas, eu tenho a solução que você precisa.”

Não é isto que diz as Escrituras Sagradas: “Dos lábios das crianças... firmaste o teu nome como fortaleza...” (Sl 8:2). Naquela hora senti que aquele sorriso era uma demonstração da graça de Deus, era a afirmação da sua força e seu poder. A graça de Deus é tão poderosa que nem precisa de armas nem sofisticações para impressionar, a sua simplicidade é mais poderosa do que principados e potestades. O olhar e sorriso da minha filha me levaram a lembrar daquele escárnio infantil em que dizíamos: “Lá, lá, lá, lá, lá, você não é de nada!” Senti como se a graça e poder de Deus escarnecessem com a força da simplicidade na cara dos meus problemas opressores:

“Lá, lá, lá, lá, lá, você não é de nada, sou infinitamente mais forte do que você!”

Senti que aquele abraço dado nas minhas pernas com todo o seu vigor, como a dizer: Pai estou aqui, vai dar tudo certo!” fosse na realidade um cafuné de Deus a dizer-me: “Não tenha medo...” (Lc 12:32). Quando me aproximei dela para dar-lhe um beijinho ouvi sua voz doce e suave a dizer-me: “Papai, eu te amo!” Estas palavras trouxeram uma tranqüilidade indizível ao meu coração. É impressionante quando Deus resolve nos mostrar o seu poder, sua graça e seu amor, ele não usa a figura do “HE-MAN”, mas a simplicidade de uma criança (Sl 8:2), ou a calmaria de uma brisa suave (1 Rs 19:12).

Logo minha filha se foi, encontrei a porta de retorno para conversa que se desenvolvia ao telefone, mas que logo foi concluída com uma oração e meu coração descansava em paz."



Publicado em Vivendo em Cascais (PT) e divulgado no Genizah

Esaú e Jacó



Gravado no dia 24/10/2010 na Igreja Batista em Afonso Pena - São José dos Pinhais-Pr.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

História de ester

O dia do perdão

Tema : Em Jesus podemos ser salvos.
Versículo : " Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo Jesus, nosso Senhor" Romanos 6:23

Como vimos anteriormente, Florzinha contava a história de Jesus e Evangeline ficou muito impressionada com o fato de que seus pecados também terem causado a morte de Jesus.

Florzinha continuava a história :

-Jesus foi traído por um de seus amigos, abandonado pelos outros, acusado e condenado à morte, mas não precisava ter morrido, ele era o Filho de Deus. Se quisesse poderia ter descido da cruz e destruído a todos que o acusavam. Mas sabe porque ele não fez isso?

As crianças estavam curiosas :

-Por quê?

-Por que Jesus escolheu obedecer a seu Pai(Deus), que o ofereceu em sacrifício para que nós não precisássemos morrer pelos nossos próprios pecados.
-Puxa!! Disseram as crianças. O Zézinho completou :

-Ah mas se fosse eu Filho de Deus, nunca que alguém ia fazer isso.

-É, disse Florzinha, Jesus entregou-se para que fôssemos salvos.

-Mas salvos do quê ? - perguntou Pedrinho.

Florzinha explicou :

-Porcausa dos nosso pecados, nós estamos destinados à morrer e viver eternamente longe de Deus. Com o sacrifício de Jesus por nós, podemos nos tornar filhos de Deus e viver eternamente com Ele depois que encerrarmos a nossa vida na terra.

Evangeline estava atenta e quis logo saber :

-Mas o que podemos fazer para sermos salvos?

Florzinha completa:

-É preciso reconhecermos que somos pecadores, pedirmos perdão por isso e convidar a Jesus para que entre em nosso coração.

-Só isso? pergunta Evangeline

-Sim, mas é uma decisão séria. A partir desse momento você passa a ser filha de Deus, e o que uma filha faz? Ama, honra e obedece ao pai, em tudo.

-É isso é mesmo muito sério...diz Evangeline

Florzinha pergunta às crianças quem deseja tomar essa decisão.
Evangeline e outras crianças foram à frente e oraram a Deus pelo perdão dos seus pecados. Florzinha termina orando por elas pedindo a Deus que as guarde, e firme os seus passos na vida cristã.

Aplicação : Evangeline descobriu que seus pecados a separavam de Deus, o criador e que Jesus tinha morrido para que ela pudesse ter um relacionamento com Deus aqui na terra e também na eternidade. Neste relacionamento Deus espera manter com todo ser humano. Foi por isso que enviou Seu único Filho. Pergunte às crianças se elas desejam entregar a sua vida a Jesus Cristo, vivendo suas vidas para agradá-lo e servi-lo. Explique-lhes o que significa e convide-os a orar com você.

Motivo de oração : Orem pelos ciganos. Os ciganos vivem, geralmente, sob tendas, ganham a vida com o comércio, não se ligam a governos, reis, eleições...

Extraído da revista Criança missíonária



Pastoral Pr. João Dutra em 26/09/2010

Amados irmãos e amigos, quando pensamos na crise moral e ética que assola nosso país, não podemos deixar de pensar nas crianças, adolescentes e jovens que estão em formação nestes tempos difíceis.
Sabemos que a diversidade do nossos país faz com que grupos destas faixas etárias vivam em realidades diferentes, mas nem por isso menos perigosas. Estamos no meio de uma verdadeira batalha e estas faixas etárias estão constantemente em situação de risco.
Essa geração tem maior liberdade, livre acesso ao mundo e poder de decisão, mas carece de experiência, sabedoria e ralacionamentos familiares para viver num mundo assim.
As crianças, adolescentes e jovens são muitos influeciáveis e parece que a Igreja brasileira ainda não descobriu isso. Todos os outros segmentos da nossa sociedade, da indústria do entreterimento ate o submundo dos traficantes de drogas, já descobriram essa vulnerabilidade destas faixas etárias. Aliás, esses segmentos disputam ferozmente a atenção de nossas crianças e adolescentes enquanto a Igreja displicentemente os coloca nos porões, em segundo plano ou até mesmo no final da lista de necessidades. Se você já parou para ver o conteúdo ao que eles têm acesso nas programações de TV, nos filmes, músicas, games, internet, nas escolas, nas áreas de lazer dos condomínios, nas festinhas, enfim, no dia-a-dia deles, você deve ter se dado conta do perigo que eles correm. A Bíblia é muito clara quanto a responsabilidade dos pais, mas ela também fala da influência, ensinamentos e exemplos das gerações mais velhas sobre as gerações mais novas. E o que dizer da importância que o próprio Jesus dava as crianças?
Nossas crianças e adolescentes são bombardeados por todo tipo de informação errada sobre família, amor, sexo, caráter e valores. Os meios de comunicação usam todo tipo de estratégia para alcançá-los, não medindo esforços para conquistá-los e nós, como Igreja, insistimos em enxergá-los como um problema inevitável e que se resolverá com o tempo. Pois o tempo é agora, o momento é este e o depois não pode existir.
Nosso desafio com Igreja é orar para que Deus nos dê essa consciência da situação de extremo risco das crianças e adolescentes da nossa comunidade, da nossa cidade e do nosso país. Oremos para que Deus levante pessoas com paixão por crianças, adolescentes e jovens carentes de abrigo, de alimento, de amor, de relacionamentos, de valores, de educação, de carinho, de modelos cristãos e da Palavra de Deus.

Pr. João Dutra é pastor sênior da Igreja Batista em Afonso Pena.

domingo, 29 de agosto de 2010

Evangeline, culpada ?!

 Tema : Somos Culpados
 Versículo : " Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" 
 Romanos 3:23

 Um dia, na escola, ela assistiu a uma peça. Os atores eram muito divertidos, o"palhaço Sabugo" não deixara ninguém sério. Além dele havia uma boneca chamada " Florzinha" que, segundo Sabugo, contava muitas histórias.


Chegou a hora da história e Florzinha disse :



Vou contar a história de um homem que viveu há mais de 2000 anos. Foi um homem muito bom. Dedicava a sua vida para cuidar das pessoas e ensiná-las a vontade de seu pai, o Criador, também conhecido como Deus; que iria contar a história de alguém que foi acusado injustamente, traído e depois foi morto. O seu nome era Jesus. Evangeline sentiu-se tocada com a história, Florzinha disse que ele era um homem muito bom, curava os doentes, ressuscitava os mortos, vivia para fazer o bem. Mas, um grupo de pessoas decidiu matá-lo e mesmo sendo inocente, Jesus não reagiu para que todos nós pudéssemos ser salvos. Florzinha explicou que Ele fez isso por causa dos nosso pecados...quando contamos uma mentirinha, desobedecemos aos pais, brigamos ou apenas, pensamos algo errado, estamos pecando. E isso nos afasta de Deus, o nosso criador. Evangeline reconheceu que já fez tudo isso por diversas vezes, lembrou das brigas com o irmão e com os colegas de escola...Florzinha disse :

Diferente de nós, Jesus nunca pecou. Mesmo assim, ele foi condenado e morto pelo pecado de todos nós.


Aplicação : Evangeline descobriu que suas brincadeiras e mentirinhas inofensivas, não eram tão inofensivas assim. Descobriu que o que fazia era pecado, o mesmo pecado que causou a morte de Jesus. Analise sua vida e incentive as crianças a reconhecerem os seus erros. Ajude-os a compreender que os seus erros as afastam de Deus.

Motivos de Oração : Ore pelas crianças abandonadas e por aquelas que sofrem algum tipo de carência;
                                      Ore pela falta de estrutura e serviços de saúde, educação necessários há população

                                
Material extraido da revista Criança Missionária

Deus Único e verdadeiro - Parte II




Contatos com tia Ana : sanysam@terra.com.br

Deus Único e verdadeiro - Parte I




Contatos com tia Ana: sanysam@terra.com.br

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Evangeline e sua família


Tema : Deus nos ama e cuida de nós.
Versículo : " Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna" João 3:16

Era uma vez uma menina chamada Evangeline. Ela era muito esperta, falava muito e gostava de participar de tudo. Ela morava com seus pais Josué e Ana e com o irmãozinho Lucas, na cidade de Ponta Grossa, no Paraná. Os pais trabalhavam muito, enquanto as crianças passavam boa parte do dia na escola. Quando ficavam em casa, quem cuidava deles era a tia Nice. Nada diferente do que acontece com muitas famílias brasileiras. Os pais de Evangeline trabalhavam muito porque o desejo deles era dar aos filhos o que eles não tiveram na infância. O problema é que tanta dedicação muitas vezes os impedia de passarem bons momentos em família.

Aplicação :Deus nos ama tanto que nos deu o seu único filho, para que pudéssemos desfrutar da vida que ele preparou para nós. São muitas as dádivas dele. A família e os amigos são presentes de Deus.Você já agradeceu a Ele por ter dado a sua família e por seus amigos? Que tal fazer isso agora? Lembre de agradecer também pelas pessoas que cuidam de você, professores, tias e parentes...



Motivo de Oração : Ore pelos povos indígenas. Em 2006, no Estado do Paraná, existiam quatro grupos indígenas : Kaigang,Guarani,Xokleng e Xetá. Vivem, em maioria, nas 19 terras indígenas demarcadas pelo governo federal, onde recebem assistência médica, odontológica e educação bilíngue; isto é, em língua portuguesa e no idioma de sua origem.



Matrial extraido da revista Criança Missionária da Convenção Batista Paranaense www.batistasparana.org.pr





Encerramento EBF 01/08/2010 Parte II

Encerramento Escola Bíblica dominical na Igreja Batista em Afonso Pena - São José dos Pinhais-Pr
Contatos com a Igreja 41-3282-6705

Contatos com Tia An: sanysam@terra.com.br


Encerramento EBF 01/08/2010 Parte I

Encerramento da Escola Bíblica de Férias dia 01/08/2010 na Igreja Batista em Afosnso Penas - São José dos Pinhais-Pr contatos com a Igreja 41-3282-6705.

Contatos com Tia Ana : sanysam@terra.com.br

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Como ensinar as crianças a orar


Objetivo: Ensinar suas crianças a orar com mais facilidade e naturaliade. Como orar? Que palavras utilizar?
Leitura Bíblica: Romanos 8:26-27
Você vai precisar de Bíblias para as crianças. Leiam em voz alta o texto de Romanos 8:26-27
Então peça às crianças que contem momentos em que tiveram dificuldades em saber como (ou o que) orar.
Divida o grupo em duplas.
Diga a elas que esta passagem nos ajuda a entender que nós sempre podemos orar, mesmo que não saibamos o que dizer. Peça então que cada um diga a sua dupla alguma coisa que o está preocupando. Quem ouviu, então, coloca esta preocupação numa oração (pode ser apenas uma frase - ex.: se o primiro disse que tem uma prova difícil na escola, o segundo pode orar algo como "Querido Deus, ajude o João a entender o que ele está estudando, e lhe dê calma no momento da prova. Amém").
Depois invertem-se os papéis.
Quando as duplas terminaram de orar, pergunte como se sentiram, se acharam fácil orar assim, o que eles podem fazer quando estão inseguros sobre que palavras usar e como orar, etc..
Encerre com oração - cada um do grupo deve orar por alguma outra pessoa - pode ser do próprio grupo ou outros conhecidos, família, etc..
Você também pode pedir que cada um escreva seu nome e uma preocupação num papel. Depois as crianças sorteiam entre si os papéis e durante a semana devem orar pela pessoa e preocupação cujo nome está no papel.

Fonte : www.escoladominical.net

extraido do blog :www.bloggerdatiadebora.blogspot.com

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

ola td bem?

tudo e com vc?

Ask me anything

ola Sany

Ola

Ask me anything

Os super-heróis de hoje...

"Ensina a criança no caminho que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele."
Pv 22.6


Recentemente, li um estudo feito nos Estados Unidos sobre o que as crianças e adolescentes de 4 a 18 anos veem na TV e no cinema.
Esta pesquisa analisou o impacto da figura masculina sobre os meninos, mais precisamente os super-heróis, ela diz que eles são totalmente diferentes dos super-heróis de antigamente, pois resolvem todos seus conflitos de maneira violenta, usando pessoas e artifícios nada convencionais para solucioná-los.Vencer a qualquer preço.
Antigamente, nossos heróis, mantinham sua indentidade em segredo, levando vidas normais, com empregos normais, direitos e deveres. Em contra partida na atualidade o que vemos é uma sobre valorização de sua posição como herói, como se isso fosse um "emprego", onde você não precisa estudar, só precisa de armas, golpes mortais e algumas artimanhas.
Em algumas séries de Tv destinadas ao público adolescente, o que se vê é uma total negligência a família. Elas simplismente não existem. Estes adolescentes moram sozinhos, estudam (ou não), não tem ninguém além de seus amigos, para aconselhá-los.
"Ensina a criança no caminho em que deve andar", nós como pais, devemos lembrar constantemente destes versos. Precisamos estar presentes na vida de nossos filhos como provedores, e não só provedor financeiro, mas como provedores de caráter, amizade, respeito, carinho e principalmente amor.
Cabe a nós pais, sermos o exemplo para nossos filhos, e não ao cinema ou televisão. Não deixe que outros ensinem os seus filhos, pois "ainda quando for velho não se desviará dele". Reserve tempo para seu filho.


Daniel Monteiro